GLP4

Bolsonaro: não fechei comércio na pandemia para evitar desemprego

Política

Bolsonaro: não fechei comércio na pandemia para evitar desemprego

Candidato falou em comício em Belém e destacou os esforços do governo para investir em recursos no combate à pandemia. Mais cedo participou de uma motociata.

IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

O presidente Jair Bolsonaro, candidato à reeleição, destacou que não fechou o comércio durante a pandemia de covid-19 para evitar que o desemprego atingisse o país. Ele falou durante comício, na tarde desta quinta-feira (22), em Belém, capital do Pará, onde chegou mais cedo e percorreu as ruas da cidade em motociata.

No palanque, o candidato à reeleição discursou para simpatizantes e destacou os esforços do governo para investir em recursos no combate à pandemia, mas sem incentivar o fechamento da economia.

“Eu, durante a pandemia, não fechei uma só casa de comércio no Brasil. Eu sempre disse que devemos cuidar das pessoas e também evitar que o desemprego se abata em nosso país. Fizemos o nosso papel. Gastamos R$ 700 bilhões em 2020”, disse Bolsonaro.

Notícias relacionadas:Conheça o programa de governo do candidato à reeleição Jair Bolsonaro.Bolsonaro promete recriar Ministério da Indústria se for reeleito.Bolsonaro diz que torce pela paz na Ucrânia.“Eu, durante a pandemia, não fechei uma só casa de comércio no Brasil. Eu sempre disse que devemos cuidar das pessoas e também evitar que o desemprego se abata em nosso país. Fizemos o nosso papel. Gastamos R$ 700 bilhões em 2020”, disse Bolsonaro.

“Quem esperava gasolina abaixo de R$ 5? Vamos enfrentar o terceiro mês com inflação negativa. Somos admirados no mundo todo. Cuidamos dos mais humildes e necessitados. Hoje temos o Auxílio Brasil que equivale a três vezes o Bolsa Família”, disse.

Bolsonaro também agradeceu o apoio que os paraenses deram a ele nas eleições de 2018 e se mostrou convicto que poderá vencer o pleito presidencial deste ano no primeiro turno.

“A todos vocês, eu só tenho a agradecer o apoio que eu tive em 2018. E tenho certeza que o apoio será dobrado por ocasião das eleições de 2 de outubro. E o que é melhor: nós vamos ganhar no primeiro turno”, disse o presidente.

FONTE/CRÉDITOS: Vladimir Platonow - Repórter da Agência Brasil
FONTE/CRÉDITOS (IMAGEM DE CAPA): © Agência Brasil
Comentários:

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!